PROCFIT - Gestão Orientada a Processos

Resiliência é a competência mais procurada pelo mercado de trabalho

Criando oportunidades para melhorias

Resiliência é o requisito do momento. Em uma realidade em que o profissional é submetido à pressões de prazos, metas e inovações, é preciso desenvolver essa característica que permite ser capaz de se adaptar rapidamente às mudanças e não perder o foco de entregar um trabalho inteligente.

No conceito original, emprestado da ciência, a resiliência trata de materiais capazes de acumular energia quando submetidos à pressão. Absorvendo o impacto, acabam voltando ao seu estado inicial sem sofrer deformações. Quando retrata a realidade do homem, o atributo é a capacidade de superar adversidades, sem ser afetado e sofrer uma transformação negativa permanente.

A competência é um item essencial para o novo perfil de funcionário da atualidade, pois demonstra rapidez em se adaptar ao novo, resolver a crise e transformar uma situação ruim em algo favorável. Resiliência não é insensibilidade. O profissional resiliente experimenta situações de tristeza, dor e desânimo, mas não por muito tempo, eles se recuperam com mais facilidade e até se tornam ainda mais fortes.

A importância da resiliência para carreira é grande. Profissionais com essa característica têm mais chances de crescer de fato dentro de uma empresa. A resiliência tem alguns pilares como postura, autoconfiança, autoeficácia, bom humor, controle emocional, empatia, independência, otimismo, reflexão, sociabilidade, e valores positivos.
A capacidade de encarar dificuldades sem se deixar abater é mais necessária hoje do que no passado. A boa notícia é que resiliência é uma competência que pode ser aprimorada. Confira como se tornar um profissionais mais elástico.

1. Experimente emoções

Pessoas resilientes conseguem experimentar emoções de forma equilibrada e moderada. Não se trata de calar sentimentos como raiva, angústia ou melancolia. O segredo está na dose. Sem emoção não há satisfação nem senso de realização. O excesso que causa problemas.

2. Saiba o que te satisfaz

Para reagir bem aos problemas, é preciso conhecer aquilo que traz satisfação, prazer. É essencial saber quais são os gatilhos da sua satisfação e motivação no trabalho. Para descobrir isso, é preciso investir muito em autoconhecimento.

3. Articule apoios
Familiares, amigos, colegas e mentores podem ter um papel essencial para reduzir a ansiedade, o estresse e a vulnerabilidade de uma pessoa com problemas no trabalho. É importante buscar ativamente esse apoio, sem perder tempo com vergonha ou orgulho. Quanto maior a resiliência do indivíduo, menor tende a ser a percepção de inferioridade no processo de ajuda.

4. Invista numa mentalidade positiva
Remoer experiências ruins é um hábito que não pertence às pessoas resilientes. O foco deve ser no futuro e a perspectiva também deve ser positiva, ao invés de focar no problema para a solução. É preciso combater o velho costume de pôr defeito nos outros e só ver pior lado das situações.

5. Fique atento ao outro
Pessoas altruístas, dispostas a ajudar os outros sempre que possível, tendem a lidar melhor com seus próprios problemas. Crie um ciclo virtuoso: se você consegue contribuir com o outro, é porque não está faltando nada para você.

Com informações de: Revista Exame

Gustavo Passagem

Formado em Engenharia de Produção na USP, com MBA em Gestão Estratégica pela FGV e pós-graduado em Logística pelo Exército Brasileiro, possui ampla experiência em Gestão de Projetos. Atuou como PMO em operadores logísticos e transportadoras nacionais e multinacionais, desenvolvendo e gerenciando projetos para empresas do ramo Farmacêutico, Automotivo, Varejo, Healthcare, Eletroeletrônico e Alimentício, como Sony, LG, Ford, Natura, VW, Scania, Officer, Ducatti, Novartis, Panarello, entre outras. Atualmente é o Gerente de PMO da Procfit.

Adicionar Comentário

Siga-nos

Não seja tímido, entre em contato. Adoramos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos.