PROCFIT Sistemas ERP CRM POS RMS DMS MMS WMS E-Commerce

Como trabalhar a logística para a distribuição de produtos

WMS Distribuição

O consumidor nos tempos atuais já sabe exatamente o que espera das empresas onde procura qualquer tipo de produto: produtos que atendam suas necessidades específicas, no momento em que precisam deles, a preços que sejam adequados ao seu poder de compra e com um excelente nível de qualidade.

A crescente informação faz com que os clientes sejam cada vez mais exigentes, inclusive gerando mudanças no mercado e no consumo e, desta forma, gerando transformações também no mundo empresarial. Um dos fatores que pode explicar essa evolução é a modernização nos sistemas de transporte e entrega e o desenvolvimento de tecnologias de comunicação, que permitem ao consumidor exigir das empresas aquilo que elas estão prometendo.

As características exigidas das empresas pelos consumidores faz com que elas criem mudanças com mais dinamismo, maior disponibilidade, melhores preços e criando, assim, maior competitividade no mercado.

A logística como forma de melhorar a distribuição dos produtos

A cadeia logística de uma empresa deve ser vista como um canal de movimento de um produto através do processo industrial e chegando até o cliente. Não se pode, no entanto, dizer simplesmente que se trata de uma sucessão de manuseios, de movimentações e de armazenagem pelos quais deve passar um produto desde o princípio do seu processo produtivo.

A cadeia logística, como um todo, deve ser analisada em partes, como acontece na realidade:

A cadeia de suprimentos

O gerenciamento da matéria prima e dos componentes de uma produto compreende desde o pedido ao fornecedor, passando pelo transporte, chegando à armazenagem e atendendo o processo industrial.

A cadeia de produção

O setor produtivo é responsável pela administração do estoque do produto semiacabado no processo de fabricação, compreendendo o fluxo de materiais dentro da fábrica, armazéns intermediários, abastecimento dos postos de trabalho e expedição dos produtos acabados.

A cadeia de distribuição

Na cadeia de distribuição são administradas a demanda dos consumidores e os canais de distribuição, compreendendo o estoque do produto acabado, sua armazenagem e transporte e, finalmente, a entrega ao consumidor.

Nessa cadeia logística, a quantidade de produtos vai depender em sua maior parte da quantidade de manuseios que sofrem a matéria prima, a distância percorrida e o tempo exigido para esse transporte e o nível de estoque existente nos armazéns.

Essa subparte da logística deve ser medida de duas maneiras:

Em valores financeiros, considerando o custo de todo o material que passa pela logística, conhecendo o valor do capital imobilizado em forma de estoque;
Em termos de tempo, ou lead time, considerando o tempo em que uma unidade de material leva para percorrer todo o canal, desde sua entrada como matéria prima até sua saída como produto final.
No momento em que as encomendas começam a aumentar, com um número maior de clientes fazendo pedidos simultâneos, a empresa precisa ter a logística otimizada para a correta distribuição.
Um dos recursos é terceirizar o serviço para uma empresa especializada, liberando os recursos humanos para gerenciar o empreendimento.

Para esse gerenciamento é necessário tomar alguns cuidados:

Ter atenção com o estoque

A empresa terceirizada só pode começar o processo de logística de distribuição quando a mercadoria tiver sido comprada e estiver pronta para a entrega, principalmente no caso de itens de contínua reposição. Esta fase exige cuidados, já que os gestores devem saber quanto tempo a mercadoria irá levar para chegar ao destino, considerando a distância, os prazos de confecção e o tempo de processamento do pedido.

A mercadoria tem um custo de logística inerente à sua manutenção em carteira e, como regra geral, é necessário investir em produtos com maior giro, preferencialmente aos que ocupam mais tempo no armazenamento. Salvo raras exceções, a terceirização da logística é a melhor opção, já que a entrega é feita por uma empresa especializada no assunto, não havendo a necessidade de investimentos em veículos ou pessoal para essa atividade.
Nesse caso é preciso considerar que as despesas de manutenção de uma frota própria se torna mais caro para a empresa, elevando também os preços de seus produtos.
Além dessas despesas, também é necessário considerar a necessidade de contratação de manutenção de pessoas responsáveis pela entrega, havendo aí todos os encargos embutidos, mesmo em períodos de baixa demanda.

Escolher uma boa transportadora

A escolha de uma empresa de confiança num mercado com tantas opções não é uma tarefa simples. Para fazer a escolha é preciso verificar o perfil dos clientes e o mercado em que a empresa está inserida. É preciso, entre outras coisas, saber se os concorrentes cobram frete, se entregam com hora marcada e outros detalhes específicos para cada segmento. Esse tipo de informação vai servir como base para desenvolver um sistema de logística próprio.

O contrato com a transportadora

O contrato entre a empresa e a transportadora responsável pela logística de entrega deve apresentar cláusulas claras sobre a infraestrutura oferecida pela transportadora.

As melhores empresas de transporte já contam com sistemas automatizados, permitindo o acompanhamento do trajeto do produto. Além disso, é necessário também constar o tipo de seguro oferecido em caso de dano aos produtos.Uma precaução importante é deixar claro para a transportadora que o cliente da empresa também é cliente dela, transportadora, devendo haver a preocupação de oferecer um serviço com níveis de excelência.

A internet é uma excelente aliada quando se trata de selecionar parceiros para o sistema de logística. Se a empresa terceirizada oferecer serviços de monitoramento, é possível utilizar a internet para saber em que estágio se encontra a mercadoria, desde o momento da compra até a entrega final.

Para essa escolha, considere todos os fatores, pensando primeiro na satisfação do cliente, encontrando uma empresa de logística que tenha como missão e valores também a satisfação do cliente. A parceria entre a empresa e uma transportadora é uma das melhores formas de trabalhar a logística para a distribuição de produtos, atendendo o cliente dentro daquilo que foi prometido na hora da venda e oferecendo produtos que possam atender suas exigências.

Claiton Andrade

Adicionar Comentário

Siga-nos

Não seja tímido, entre em contato. Adoramos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos.